Eletroquímica com cereal matinal: Ferro sólido no sucrilhos!

Oi, profs! Hoje compartilho uma ideia para ser abordada no estudo de eletroquímica: a existência de ferro sólido nos cereais industrializados! Você sabia que, geralmente, o ferro que existe é o Fe⁰? Quando eu descobri, há uns anos atrás, fiquei reflexiva igual ao meme da Nazaré! Tudo fez sentido, KKK! Vem ver esse post e me conta o que acha. 😀

(Créditos: Cottonbro/Pexels)

Se não me engano descobri isso assistindo ao vídeo do Manual do Mundo sobre o assunto. E o pior é que sempre que eu comia cereal de milho, pensava que o que sobrava no fundo da cumbuca era uma areiazinha! Aquilo me intrigava, sempre me chamava a atenção aquele pozinho cinza. Depois descobri que era ferro sólido! 😮

(Créditos: Manual do Mundo/Youtube)

Com a eletroquímica vi que tudo fazia muito sentido… Os metais em estado sólido geralmente se oxidam na presença de ácidos (H⁺), gerando gás hidrogênio (H₂). Basta olharmos as tabelas de potencial redox ou lembrarmos dos experimentos feitos na faculdade. É um processo positivo, espontâneo, essa oxidação do ferro.

Semi-reação de oxidação: Fe⁰ (s) → Fe²⁺ (aq) + 2 e⁻E⁰ = + 0,44 V
Semi-reação de redução: 2 H⁺ (aq) + 2 e⁻ → H₂ (g)E⁰ = 0,00 V
Equação global: Fe⁰ (s) + 2 H⁺ (aq) → Fe²⁺ (aq) + H₂ (g)E⁰ = + 0,44 V

E no nosso estômago temos um ácido forte, o ácido clorídrico (HCℓ)! O nosso estômago está cheio de H⁺. Em contato com o ácido, o ferro sofre oxidação e está pronto para ser absorvido no intestino, chegando ao sangue. Muito doido, né?

(Créditos: Eva Elijas/Pexels)

Ainda bem que produzimos pouco gás hidrogênio. Já pensou no perigo de liberar do nosso corpo uma substância altamente inflamável KK. Tenso!

Ah, ainda sobre ferro sólido nos alimentos: Não é à toa que a gente ouve que antigamente colocavam pregos no feijão na hora de cozinhar para quem estava com anemia, né?

(Créditos: Reprodução/Globo)

Como você usaria essa informação em suas aulas?

Pensei em algumas possibilidades:

● Fazer o experimento do vídeo com a turma e problematizar o porquê de termos aquela substância misteriosa ali, ver nos ingredientes que pode ser ferro e questionar o porquê de ele ser sólido;
● Usar o vídeo do Manual do Mundo e problematizar o porquê de o ferro estar sólido;
● Estudar por que fortificam os alimentos com ferro (e também ácido fólico);
● Incorporar essa situação do cereal como exemplo em meio a outra proposta envolvendo eletroquímica.


Outras propostas sobre reações redox

Tenho uma aula antiga aqui no blog sobre reações redox que elaborei na faculdade, “Oxirredução com um problemão“. Lá a proposta discute o porquê de não poder usar água sanitária pra limpar tudo – como aprendi a fazer, rs. A gente vê por lá o enferrujamento de superfícies metálicas pelo hipoclorito, em específico umas chaves que tentei limpar. Cê já conferiu? 😀

(Créditos: Dids/Pexels)

Além disso, vi nesse site do Brasil Escola que a Jennifer Fogaça sugeriu o estudo de eletroquímica usando palha de aço e refrigerante cítrico. É uma outra opção! 🙂

(Créditos: Pixabay/Pexels)

E aí, o que você achou?
Me conte nos comentários! ♥

Críticas e sugestões são sempre bem-vindas.
Se inscreva por e-mail para receber os novos materiais! ♥
Até semana que vem! 🌸
Karol

3 comentários sobre “Eletroquímica com cereal matinal: Ferro sólido no sucrilhos!

    • Oi Gilmar. 🙂 Mas por que será então que eles adicionam o ferro metálico no enriquecimento dos alimentos? Aquele vídeo ali do Manual do Mundo mostra o ferro… Você saberia me dizer alguma fonte confiável sobre esse assunto?

Comentários e discussões

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s